Entendemos que aprender é um processo singular.
Cada individuo tem uma forma própria de aprender,
que se dá de forma rica e plena, por meio das relações.

O ser humano, em sua relação com o mundo, atribui significados às experiências que vive.

Para isso, lança mão de diversos recursos (o uso dos sentidos, o pensamento, os gestos e movimentos corporais, os laços afetivos e os códigos culturais a que tem acesso), a fim de compreender o que tem diante de si. O saber não tem uma única “forma” ou “configuração”. Saber algo é saber de vários pontos de vista (sensorial, cognitivo, afetivo, motor, social, cultural) e usar estes pontos de vista de maneira articulada, entrelaçada.

do projeto pedagógico

Criamos situações de aprendizagem em que as crianças por meio da interação sensorial, motora, cognitiva, lúdica, afetiva, social, se relacionem com os objetos de conhecimento e com as estratégias de aprendizagem de seus pares, estabelecendo um jeito de aprender em rede.

eixo de sustentação do nosso trabalho: pensar em um espaço que educa

Organizamos nossas salas apresentando diferentes contextos de aprendizagem, com diferentes modalidades de experiência (de composição bidimensional e tridimensional, experiências cinestésicas, experiências estéticas, experiências simbólicas, experiências com fenômenos físicos) intencionalmente distribuídos e organizados com diferentes tipos de objetos (estruturados e não estruturados), a fim de oferecer à criança oportunidades de aprendizagem criativas, desafiadoras e provocadoras, que “coloquem em ação” o modo múltiplo e complexo de se relacionar com o conhecimento.

Esta organização permite transformações, invenções, conexões e favorece a vivência de múltiplas experiências que contemplam as características da inteligência da criança em cada etapa da vida; Por esta razão, procuramos organizar um espaço que valorize e dê lugar de existência para as relações entre as pessoas e com os objetos de conhecimento.

O pensamento humano é múltiplo e conectado


Articula dados e informações de natureza diferentes a fim de compreender o todo e criar respostas aos desafios que se colocam diante de si. Neste sentido, pode-se dizer que o ser humano tem um “pensamento digital”, um pensamento que atravessa as fronteiras dos diferentes aspectos presentes numa mesma situação.Procuramos organizar os contextos de aprendizagem de modo a contemplar este atravessamento de fronteiras do pensamento humano.

Entendemos a creche como espaço de inserção na cultura e de produção de cultura,portanto, espaço que promove multiplicidade de relações e construção de significados compartilhados.


Neste processo as diversas áreas de conhecimento construídas pela humanidade ao longo dos tempos estão presentes no planejamento pedagógico de acordo com as características de aprendizagem de cada faixa etária, vividas nos contextos de aprendizagens presentes nas salas de referência e numa estrutura de projetos.

Aprendizagens em ação